terça-feira, 18 de setembro de 2007

E agora para um momento poético

noite

vertigem de negro
leme
do corpo
proa
de silêncio
lobo
lágrima e uivo
inquietação
de sombras

vai
desenhar longe
esse teu sopro de mármore

vai
magoar distante
outros olhares

vai
murmurar longe
o teu frio

vai
pedra
eu te atiro

para lá de toda
a nostalgia do mundo

1 comentário: